KeepCalmDIY TV
set
25
Estados Unidos

No ano passado algumas amigas foram para o Peru e o roteiro delas estava tão legal que eu pedi para compartilhar com vocês aqui no blog. Fez o maior sucesso! :)
Clique aqui para acessar o roteiro no Peru.

A viagem dessa vez é para Boston e o post está cheio de informações úteis e legais do @garotasnaestrada. Dá uma olhada!

Quer ir para os Estados Unidos e colocar seu nome no M&M’s? Ou assistir a gravação ao vivo de Big Bang Theory? Ou ainda aparecer em um show ao vivo como o Jimmy Kimmel? E dar uma passada nos estúdios da Pixar? Tudo isso e muito mais nós fizemos nessa incrível viagem por 30 dias pelos Estados Unidos! 

BOSTON (3 dias)
07-08/09
Saída: Curitiba
Destino: Boston
Pegamos um voo “direto” Curitiba – Miami às 21:50. “Direto” porque ele faz uma parada em Porto Alegre para abastecer o avião e poder, assim, seguir a viagem! Chegamos às 09:00 em Miami e seguimos rumo à Boston para a nossa primeira parada oficial nos EUA, chegando às 15:50.

aviao-boston

08/09
• 7-Day Link Pass
• Airbnb
• Boston City Pass
• Skywalk Observatory

Chegando ao aeroporto de Boston, já fomos direto comprar o Charlie Card (também conhecido como Link Pass) para conseguir andar sete dias com o transporte público (calculamos mais ou menos as rotas que teríamos que fazer e, mesmo ficando apenas três dias, compensava pegar o de sete dias).

bilhete-boston

Nós ficamos na cidade de Somerville, pois achamos as hospedagens em Boston caras, mas foi muito tranquilo, pois o transporte público é fácil de usar e bem organizado!

Ficamos em um quarto alugado no Airbnb. Se você já conhece e tem receio, nós quebramos isso para você! Haha… Em Boston foi a nossa primeira experiência e foi tudo ótimo! No Airbnb você consegue alugar quartos ou até mesmo casas e apartamentos inteiros por um preço bem melhor! Nessa viagem valeu mais a pena do que pegar Hostel.

Chegamos em casa só para deixar as bagagens e já saímos direto para o Skywalk Observatory. Pegando a Orange Line, desembarcamos ao lado da Biblioteca Pública de Boston e depois fomos nos achando no mapa, porque ninguém sabia nos dizer como chegar lá. O Skywalk fica em um prédio comercial chamado Prudential Center. Nós não precisamos pagar a entrada, pois já tínhamos em mãos o Boston City Passde todas as cidades que fomos visitar, Boston foi a única que achamos que este cartão valeria a pena! Por isso, pesquise bem os lugares que você quer conhecer e os dias que você vai ficar para ver se é vantagem para você.
O lugar é bem bacana e foi uma pena que chegamos já à noite, pois ver o pôr do sol dali deve ser lindo. Portanto, tentem chegar um pouco antes.

Na volta comemos no Dunkin’ Donuts porque em Boston parece que eles não gostam muito daqueles fast food básicos, mas de DD sim! Tem em todo canto! Haha

city

boston

vista-boston-view

09/09
• Monument Hill
• Freedom Trail
• New England Aquarium
• Museum Of Science
• Baseball Game

Começamos nosso dia cedinho, saindo às 08:15 para pegar o ônibus das 08:30 e chegar às 09:00 no Monument Hill e já começar o dia subindo 294 degraus! Esse é o último ponto do Freedom Trail (mas no nosso caso, o primeiro), que é uma trilha marcada no chão por tijolinhos vermelhos e que passa pelos principais pontos históricos da cidade. Como é apenas uma trilha marcada no chão, você escolhe o caminho que faz, ela só te guia.

boston-tour

tour-boston

Nós não quisemos passar por todos os pontos, então depois da subida seguimos a trilha somente para chegar ao porto para pegar o Water Shuttle e atravessar de Somerville até Boston. Foi muito legal fazer a travessia toda na água ao invés de pegar metrô ou ônibus, e ainda desembarcamos ao lado do Aquarium, nossa segunda parada do dia! Como já tínhamos o City Pass, passamos toda a fila e entramos rapidinho. Esse é outro lugar que vale muito a pena ir! Só o fato de poder dar carinho nas arraias e pequenos tubarões já vale a ida haha… O Aquário é bem grande, você gasta umas duas horas (ou mais, dependo das atrações que você queira ver também).

boston-arraia

arraias-boston

Saímos e seguimos mais alguns pontos do Freedom Trail rumo ao Museu da Ciência. Ele é muito, muito bom! Nós chegamos tarde (15:00) e fechava às 17:00, então ficamos apenas duas horas :(, mas dá para gastar até uma tarde inteira lá dentro, tem muita coisa legal para fazer.
Depois disso fomos ao estádio Fenway Park para assistir ao jogo de Baseball do Red Sox! Nós compramos o ingresso pelo site com antecedência. Foi muito divertido, tem muito lugar para comer, é bem estilo americano e parece que o pessoal vai lá mais para se divertir do que ver o jogo, porque demora tanto pra acabar que muitos ficam pela praça de alimentação. É muito legal e recomendamos muito essa experiência!

sausages-boston

Dica 1: se for seu primeiro jogo no Fenway Park, passe em uma barraquinha de informações e peça para eles seu bottom!

baseboll-boston

10/09 
• Harvard Museum Of Natural History
• Harvard University
• MIT
• Megabus to NY

Nós dedicamos parte do dia 10 para uma visita à Cambridge. Não pudemos ficar o dia todo lá porque às 18:30 tínhamos uma passagem comprada com o Megabus para New York.

Somerville é pertinho de Cambridge, então chegamos bem rápido na nossa primeira parada: Harvard. Fomos direto para o Harvard Museum Of Natural History, que já estava incluso em nosso CityPass! Pensamos que o museu fosse bem maior, mas de qualquer forma é muito interessante e você consegue passar um dia inteiro se algum assunto for de seu interesse. Mas nós ficamos apenas umas duas horas e já fomos visitar o Campus principal da universidade (morrendo de vontade de ter nascido nos Estados Unidos para ter estudado lá haha).
A cidade é muito linda, cheia de lojinhas e lugares para comer. Almoçamos no The Just Crust Pizzeria e depois comemos um bolo no L.A. Burdick. Muito gostoso!

harvard-campus

Depois disso, pegamos o metrô para o MIT (Massachusetts Institute Of Technology). Demoramos para achar a entrada principal, mas depois de muito andar, finalmente a encontramos e fomos percorrer os corredores e redondezas do MIT (também morrendo de vontade de ter estudado lá! haha).

Essa é outra experiência que achamos muito válida, os Campus são lindos e muito organizados, ainda dá para voltar para Harvard e passar o resto do dia, pois o centro é muito legal de passear.

boston-rogers

Como nossa passagem já estava comprada (explicamos o porquê abaixo), nós voltamos rápido para arrumar nossas coisas e já fomos direto para a estação pegar o MegaBus para New York. Pagamos apenas 3 dólares em cada passagem! Como ainda não conhecíamos, pelo preço pensamos que ia ser bem ruinzinho, mas foi ótimo, tinha até wi-fi e tomadas para carregar o celular. E ainda chegamos mais cedo na estação e conseguiram nos encaixar no ônibus de uma hora antes. Por fim, chegamos a New York! O ônibus parou pertinho de onde iríamos ficar (Times Square), então já fomos a pé para nosso outro apartamento alugado no Airbnb também.

Dica 2: se você comprar as passagens de ônibus com mais antecedência ainda, consegue até por 1 dólar cada trecho!

onibus-boston-nova-york

O roteiro delas está bem completinho, né?! Esperamos que vocês tenham gostado!
Se quiserem acompanhar as meninas em tempo real, é só seguir o Instagram @garotasnaestrada (elas não têm blog ainda).

Fiquem ligadas aqui no blog para o próximo roteiro, dessa vez em Nova York! ;)

Tags: boston, roteiro de viagem, travel, viagem,
Siga-me nas redes sociais!
mar
30
Estados Unidos

Mesmo com o dólar mais alto, ainda é ótimo fazer compras nos Estados Unidos. É incrível pensar que os produtos custam tão menos. Por isso, sempre que viajo eu gosto de aproveitar para comprar cosméticos que aqui no Brasil custam bem mais caro.

Uma boa dica para compras assim é na Walgreens, uma farmácia super legal que mais parece uma mistura de loja com supermercado. Além de remédios, vendem muitos cosméticos, alimentos e tem quase em toda esquina de Orlando.

capa-compras-orlando

Na International Drive você encontra várias lojas, inclusive de brasileiros, que vendem eletrônicos e também suplementos alimentares.

Hoje eu mostro pra vocês em vídeo as compras que fiz quando estive em Orlando. Comprei várias barrinhas de proteína, cosméticos e maquiagens. Dá uma olhada e aproveita pra anotar tudo na sua lista de compras para próxima viagem!

Tags: compras, estados unidos, orlando, travel, viagem,
Siga-me nas redes sociais!
mar
26
Estados Unidos

Você que acompanha o blog e meu Instagram sabe que viajei para os Estados Unidos recentemente para conhecer um novo parque que tem uma proposta diferente dos tradicionais de Orlando.

Se você é novo por aqui, confira o post onde conto tudo!

Hoje eu trago pra vocês a minha visão do parque em vídeo. Gravei várias partes e editei de uma forma que ficasse rápido de assistir e com um “gostinho de quero mais”. Como havia uma equipe de filmagens nos acompanhando, eu sei que deve vir por aí um vídeo geral, bem bacana, então quando eles liberarem eu mostro pra vocês aqui no blog também!

tree-trek

Eu acho que já tinha feito arvorismo e escalada aqui em Curitiba, mas no Tree Trek é bem diferente! É um campo aberto, cheio de árvores e com vários níveis de dificuldade.

arvorismo-florida

Primeiro o instrutor explica sobre os equipamentos e começamos o trajeto por uma altura mais baixa. Conforme conseguimos completar os percursos, os caminhos vão ficando mais difíceis de serem ultrapassados e bem mais altos também!

orlando-tree-trek

São 5 trajetos e eu confesso que preferi não fazer o último. Quatro já tinham sido experiência suficiente pra mim!
Na verdade eu amo brinquedos radicais (vocês podem conferir nesse vídeo em Las Vegas) mas ao mesmo tempo, tenho um pouco de medo de altura.

Por exemplo, eu não ligo de ir em montanha russa, mas não vou de forma alguma em roda-gigante! Alguém mais é assim?! Mas eu tenho um motivo… A montanha russa é super rápida e a roda-gigante demora um tempão…

arvorismo-eua

Mas voltando ao assunto sobre o parque, ficávamos constantemente presos pelas cordas de segurança, então mesmo que caíssemos, supostamente nada aconteceria. Mas é melhor tomar cuidado e não arriscar, né?! Como capricorniana, eu prefiro pensar que o seguro morreu de velho! haha

blogueiras-orlando-tree-trek

jessica-jenny-youtube

Em uma das noites nós acompanhamos a Paty até um posto de gasolina e pode parecer bobo, mas achei incrível vender café e a própria pessoa se servir, isso por um preço super barato e salvo engano, com refil grátis. Parecia que eu estava em um filme americano!

cafe-estados-unidos

Bora conferir o vídeo? Assista abaixo!

Curtiu? Então não esqueça de se inscrever no canal, é só clicar AQUI.

Tags: eua, orlando, travel, tree trek, viagem,
Siga-me nas redes sociais!
mar
12
Primeiros dias em Orlando!
por Jessica Belcost
Estados Unidos

Quem me acompanha por aqui e nas redes sociais sabe que fui para Orlando conhecer um novo parque, o Tree Trek.
A proposta dele é totalmente diferente dos tradicionais da região! Uma equipe de filmagens gravou um “filme” com os melhores momentos de todos os blogueiros no parque e ficará pronto em breve. Eu estou louca pra assistir e mostrar pra vocês!

Enquanto ele não fica pronto, você pode conferir minha chegada em Orlando. Também gravei no parque, mas preciso esperar a liberação do vídeo oficial.

international-drive-orlando

Eu tenho algumas fotos para publicar, mas quero separar elas por dicas, por isso não vou colocar todas agora.

Acima está a International Drive. A rua tem bastante comércio e não somente lojas americanas, mas também muitos restaurantes brasileiros.

oculos-espelhado

Nós tínhamos uma programação para seguir todos os dias, mas sempre que sobravam algumas horinhas, eu aproveitava para tentar comprar as coisas que eu queria.
Apesar do dólar estar super alto, ainda vale a pena fazer compras no Estados Unidos. Por exemplo, esses óculos da foto, eu paguei menos de U$ 6,00 e foi um super achado! Em breve vou mostrar no canal as minhas compras de roupas e cosméticos. Se você ainda não é inscrito, é só clicar aqui pra assistir! :)

taci-alcolea-jessica-belcost-nicole-calheiros-jenny

A viagem foi ótima! Adorei conhecer todas as pessoas que foram, cada uma com suas peculiaridades e participar dessa aventura andando pendurada por muitos metros (vocês vão ver nos próximos vídeos) foi uma ótima experiência de vida!

beats-iphone-aviao

Eu já estou em Curitiba e a volta foi bem cansativa porque estou doente. 
Assim que cheguei em Orlando, como vocês vão poder conferir no vlog, eu já estava com um pouco de dor de garganta, mas foi lá que eu piorei de vez. A temperatura mudava sempre, então em um dia fazia sol e calor e no outro bastante frio. Além disso, como estávamos gravando, não tínhamos horário fixo para o almoço. Então, sem dormir muito, sem me alimentar direito e gravando no frio, claro que minha imunidade baixou e o resultado foi dor de garganta, ouvido, muita tosse e voz rouca. Por isso o blog acabou ficando um pouquinho abandonado nos últimos dias. Mas agora que estou em casa, já estou tomando todos os remédios que preciso e aproveitando para descansar um pouco mais. A programação do blog e do canal já está voltando ao ritmo normal! :)

ceu-aviao

Confira meus primeiros dias em Orlando!

Tags: eua, orlando, viagem,
Siga-me nas redes sociais!
mar
04
Diário de viagem | Orlando
por Jessica Belcost
Estados Unidos

Estou escrevendo direto de Orlando! Saí ontem cedinho de Curitiba e foram duas paradas, a primeira em São Paulo, onde encontrei com a Taci e o Fer, o Luh, a Fabi e o pessoal que fará as gravações e a segunda no Panamá, onde vimos a Bia e a Evelyn.

capa-passaporte

Estamos em cerca de 11 blogueiros no total e viemos conhecer o parque Tree Trek por convite da Paty.

blogueiros-trabalhando

Quando pensamos em Orlando, nos vem logo à cabeça a Disney. E foi por isso que viemos pra cá conferir de pertinho um outro parque, com um estilo totalmente diferente. O legal é que além dos vlogs que cada um está gravando, temos uma equipe pra capturar nossos melhores momentos!

orelhas-minnie

Como voaria por aproximadamente 10 horas, escolhi uma roupa bem confortável! Uma saia longa de malha e por cima um colete porque no avião sempre é um pouco mais frio.

Vale lembrar que em uma viagem internacional não adianta ir com um salto muito alto ou cheia de penduricalhos pelo corpo porque você provavelmente terá que retirar tudo na hora de passar pela segurança antes de pegar o voo.

aerolook

A capinha do meu passaporte eu comprei há algum tempo na Victoria’s Secret do Duty Free. A bolsa é a Speedy 25 e eu coloquei a alça da minha Alma BB para não precisar me preocupar em carregá-la.

paisagem-orlando

Estamos todos dividindo quartos em um apartamento na cidade. Hoje eu acordei bem cedo porque queria poder me arrumar com calma sem a correria de dividir o banheiro. E também porque precisava gravar vídeos e atualizar o blog pra vocês! :)

blonde-hair

A propósito, não esqueça que você consegue me acompanhar em tempo real! É só seguir no Instagram @JessicaBelcost.

treetrekorlando

Se você estiver pela cidade e quiser curtir 3 dias com a gente, aproveita que o parque está com uma promoção bem legal no preço dos ingressos!

Tags: orlando, travel, viagem,
Siga-me nas redes sociais!
dez
01
Estados Unidos

Depois de passar alguns dias no México (aqui) e em Las Vegas (aqui), eu fiquei uma semana em Los Angeles e gravei tudo pra que vocês pudessem viajar junto comigo!

Foi minha primeira vez na Califórnia e dirigindo por uma estrada americana. Alugamos um carro em Las Vegas e foram cerca de 500 quilômetros até nosso destino, um hotel localizado em Culver City.

LOS-ANGELES-venice

Em Los Angeles você realmente precisa de um carro. Tudo lá é um pouco longe e nós demorávamos cerca de meia hora para ir pra qualquer lugar. Eu acho que poderíamos ter aproveitado para conhecer muito mais coisas, mas de qualquer forma, foi uma ótima experiência. Já fazia muito tempo que eu queria conhecer as paisagens lindas da Califórnia!

venice-santa-barbara

No vídeo vocês vão poder conferir os 7 dias de viagem, ver a Calçada da fama em Hollywood, saber como é a Disneyland (tem post aqui) e acompanhar nosso passeio percorrendo de bicicleta de uma praia até outra.

calcada-fama-hollywood

Fomos próximo do Halloween, por isso a cidade já estava vendendo abóboras para serem decoradas de diversos tamanhos. Além disso, os supermercados são ótimos para comprarmos guloseiras por um preço camarada!

abobora-halloween

No Taget eu encontrei um “kit” de 4 bebidas Starbucks por menos de U$ 5,00, além de água Voss (post aqui) por um preço bem razoável comparado ao Brasil.
Para quem nunca experimentou e gosta de caramelo, compre Milk Duds por cerca de U$ 1,00. São “balas” de caramelo com cobertura de chocolate.

target-los-angeles

Assista meu vídeo:

Inscreva-se no canal para assistir todos os vídeos!

Tags: estados unidos, los angeles, travel, viagem,
Siga-me nas redes sociais!
jan
29
Estados Unidos

Nunca tinha passado pela minha cabeça viajar para NY de ônibus.
Mas o fato é que eu estou morando cerca de 780km da cidade e isso agora seria possível!

Então, no final de semana passado, eu e o noivo decidimos comprar nossas passagens para ficarmos apenas um final de semana na “cidade que nunca dorme”.
Nós não conseguimos vaga para ir junto com a escola, então decidimos comprar tudo de última hora, com a dica de uma companhia de ônibus que nossa host family indicou.

Hoje vou contar o que conseguimos fazer em NY em menos de dois dias, nosso city tour e ônibus até lá. Além de mostrar várias fotos!
 
No final do post, tem até um vídeo que eu gravei mostrando um pouquinho dos nossos dois dias em Nova York! :)

Nossas passagens foram compradas na sexta-feira pela internet, através desse site AQUI.

Ida e volta de Toronto até Nova York custou U$ 120,25 para cada.
Fomos com a empresa Megabus e o ônibus tinha dois andares. Supostamente deveria ter internet, mas ela não funcionou nem na ida e nem na volta. Em compensação, tinha tomada em todos os bancos, que estava funcionando. Por falar em banco, ele era bastante desconfortável e duro, especialmente para passar 12 horas.
Nós saímos na sexta-feira às 11h59pm de Toronto e chegamos em NY 11h30am de sábado.
O ônibus fez 3 paradas durante o percurso da viagem. A primeira delas, em Buffalo, uma das cidades do Estado de Nova York. Lá foi feita a “imigração”, em que todos os passageiros deveriam descer e mostrar o passaporte com o visto americano.
Vale lembrar que para entrar nos Estados Unidos, não basta ter o visto canadense, você precisa ter o visto americano também.

Meu visto canadense é de “única entrada”, mas também existe a opção de visto canadense com “entradas múltiplas”. Para entrar e sair dos EUA, não é necessário o de entradas múltiplas. Eu confirmei isso com o policial que conferiu meu visto em Buffalo.

Finalmente chegando em NY, nós decidimos tentar fazer o check in no hotel que escolhemos, o The Manhatthan at Times Square Hotel.
A localização do hotel é ótima! Cerca de duas quadras da Times Square e com vários lugares para comer em volta.
Para chegar até lá, nós compramos um passe de metrô por U$ 10,00 na própria estação. Existem várias pela cidade e acho que em todas é possível comprar ou recarregar seu cartão.
Como a nossa intenção era fazer mais ou menos um “mochilão”, por estarmos com apenas uma mochila cada um, nós nem paramos para descansar no hotel.
Essa foi minha segunda vez na cidade e a primeira vez do Thiago (noivo). Mas minha primeira vez por lá foi quando eu era criança e como tudo foi decidido de última hora, não havíamos pesquisado muito, então depois de andar bastante pela Times Square (fotos acima) optamos por um City Tour.
Pegamos um (que não lembro o nome) do ônibus azul. Ele passa por vários pontos da cidade de 15 em 15 minutos, então você pode descer em uma rua e pegar em outra se quiser. Custou cerca de U$ 54,00 cada.
Apesar de poder ser utilizado por dois dias, não sei se valeu o preço.
Foi bom pelo fato de termos pouco tempo e estarmos um pouco perdidos. Assim, pelo menos conhecemos lugares que talvez não conseguiríamos ir sozinhos. Mas o lado ruim, é que das duas vezes que utilizamos o ônibus do City Tour, os guias falavam rápido demais e de forma desmotivante. Não eram pessoas sorrindo, falando o quanto a cidade é legal, sabe?!
Eram pessoas que pareciam estar cansadas de repetir sempre as mesmas coisas.
Voltamos para o hotel somente às 22h, para dormir e tentar descansar um pouco.

No dia seguinte, acordamos cedo e fizemos um passeio de Ferry barco que estava incluso no nosso City Tour, até a estátua da liberdade.
Esse sim valeu a pena!
A paisagem é linda. Recomendo!!
Assim que saimos desse passeio, fomos conhecer Chinatown. É bem grande e cheio de lojas e restaurantes chineses. Também é cheio de atendentes mal educados…
De qualquer forma, acho que vale conhecer! Tudo é escrito em chinês por lá.
Pela tarde, fomos de metrô até a 5 avenida, próximo do Central Park. 
A rua e o parque são lindos também!
Depois, pegamos novamente o ônibus do City Tour, que foi para outros pontos, que nem me lembro, porque não era tão interessante e eu estava congelando! (Não levei casaco grosso, porque a previsão mentiu mostrou que não estaria tão frio)
 
Antes de voltarmos para Toronto, passamos em algumas lojas, incluindo a Bed Bath & Beyond, onde encontrei meu queridinho 3 Minute Miracle (tem post aqui) por menos de U$ 3,50. #adoro
 
Em breve, vou fazer um post falando sobre outros produtos da Aussie que eu tenho experimentado. (Nesse momento, eu estou sentindo o cheirinho delicioso do shampoo e da máscara nos meus cabelos. Amo esse cheiro de coco!)
 
Pegamos o ônibus para voltar às 11h59pm de domingo e chegamos em Toronto às 11h30am de segunda-feira.
Apesar de ter sido somente 1 dia e meio e muito cansativa, a viagem foi incrível!
Eu gravei um vídeo mostrando um pouquinho dos nossos dois dias.
Assista:
 

Encontre-me em outras redes sociais:
 
 
 
 
 
Tags: como chegar em nova york de ônibus, dicas, intercâmbio, new york, nova york, relato de viagem, toronto, viagem,
Siga-me nas redes sociais!
out
02
Estados Unidos

Esse é mais um daqueles posts pessoais, em que eu escrevo mais pra guardar uma recordação pra mim mesma do que qualquer outra coisa.
Mas caso você goste, sinta-se à vontade pra ler.
Trata-se do meu relato de intercâmbio de trabalho nos Estados Unidos.

Eu estava relembrando como eu fui “vida loka” quando morei em Miami, caramba!!

Coisas que não sei se teria coragem de fazer novamente… E olha que eu nem fiz tantas coisas assim.

Bem, no ano de 2008 pra 2009 eu fiz um intercâmbio de trabalho chamado “Work Experience” e escolhi a opção de conseguir o trabalho por conta própria mesmo, afinal, a minha agência de intercâmbios queria que eu fosse trabalhar de camareira.

Não tenho preconceito algum com a profissão! Mas eu sinceramente achei que podia conseguir algo por conta própria já que iria “pagar pra trabalhar”. Afinal, um intercâmbio custa caro!

No Brasil eu já fiz pequenas coisas como modelo. Então já aqui do Brasil, eu fui atrás! Entrava no www.craiglist.com e mandava meu currículo com fotos pra várias pessoas que anunciavam.
Desse jeito, eu já sai do Brasil com um contrato assinado de um trabalho que não legalizava o meu visto J1 (trabalho temporário) mas que já me garantia uns U$180,00 dólares por apenas um dia de trabalho.Eu trabalharia numa grande feira de automóveis em South Beach, lugar onde morei.

Eu diria que Miami é o lugar onde “os sonhos podem se realizar”.

No craiglist diariamente eram postados trabalhos e eu mandava e-mails todos os dias.
Mesmo na época da crise nos Estados Unidos, eu recebia cerca de 5 ligações diárias para trabalhos. O grande problema era que o meu inglês era péssimo, então eu geralmente os perdia depois de atender ao telefone! kk
Eu podia ter voltado rica

De qualquer forma, para mulher que tinha um bom inglês, era muito fácil conseguir trabalhos como hostess em restaurantes e baladas, por exemplo. E você era contratada no mesmo dia, sem qualquer grande burocracia.

Quem assinou minha “Job Offer” (pra legalizar o visto de trabalho) acabou sendo o dono de um restaurante no qual eu fui fazer um comercial.
Depois de estar tranquila, sabendo que não precisaria mais voltar para o Brasil antes do prazo, eu pude trabalhar como promotora em alguns eventos.

Eu trabalhava apenas alguns dias durante a semana e já ganhava mais do que uma camareira ou um garçom (empregos que as agências brasileiras de intercâmbio geralmente nos oferecem).

O menor salário que eu ganhei lá foi U$ 8,00 a hora e o maior foi U$ 50,00 a hora.
Eu sempre recebia o dinheiro no final do trabalho. Adoro

Eu morei exatamente em South Beach, a apenas 2 quadras do mar e me locomovia por lá por meros U$0,25 em um ônibus ótimo.  Mas apesar de morar na rua das baladas, eu não fui em nenhuma. fail
Em Miami só era permitido entrar em uma balada os maiores de 21 anos e quando eu completei essa idade, quem não podia era meu namorado, que é um mês mais novo.

Então, por que eu disse que fui vida louca?!

Bem, o meu inglês era péssimo (e melhorou com a viagem), mas lá quando eu não entendia ninguém, sempre tinha alguém que falava espanhol, ou nem sempre…

A primeira coisa mais louca que fiz foi fazer uma figuração em um comercial que o local da gravação ficava super longe.

Ficava mais de 40km de onde eu morava e eu fechei com um taxista por U$ 30,00 já que eu ganharia uns U$ 250,00 pelo trabalho, o valor do táxi não seria problema.
A questão que eu fiquei imaginando hoje foi a seguinte…

Eu fui do outro lado de Miami, sem falar inglês direito, fazer uma figuração com pessoas estranhas e sozinha!
Imagine se me perco, se não consigo voltar….

Depois disso um outro trabalho “perigoso” que fiz foi uma recepção em uma festa, numa outra ilha, de noite… (neste que eu ganhei U$ 50,00 a hora). Estávamos em umas 4 meninas. Aqui no Brasil, com a cultura que temos, essas meninas talvez tivessem outra função, né? Pois lá não. Ao menos não nessa festa.
Era apenas o aniversário de uma pessoa e ele contratou as meninas para recepcionar, garçons, buffet…
Minha única função era desejar uma boa festa aos convidados.

Mas hoje, mais uma vez, eu fiquei pensando…
Eu fui de noite, pra uma outra ilha, sem falar inglês direito, na casa de alguém e sozinha…

Uma outra aventura que tive (esta o namorado me acompanhou) foi quando fiz figuração em um comercial em um clube de golfe, mas pra chegar até lá, como não tínhamos carro, tivemos que pegar cerca de 4 ou 5 ônibus…

Aliás, falando em ônibus, acho que nunca me senti tão deslocada como quando fomos de ônibus ao cassino, que ficava super longe.
Conhecemos o “gueto” nesse momento (mais uma vez, sem qualquer preconceito empregado).

Em um dos ônibus que pegamos, eu e meu namorado éramos praticamente os únicos sem armas… Nós ficamos bem quietinhos, acho que não seria legal algumas pessoas alteradas no ônibus ouvindo uma voz estrangeira…

Foi tenso chegar até esse cassino… Muitos ônibus, paradas em lugares desertos e perigosos e todo o dinheiro que ganhamos lá, gastamos em um táxi para voltar, já que descobrimos somente na volta, que não tinha mais nenhum ônibus circulando pela região.

Em South Beach o perigoso não era andar de madrugada, já que estava sempre cheio, o perigoso era de manhã, quando estava tudo vazio e as únicas pessoas acordadas eram os mendigos louquinhos que ficavam conversando e brigando sozinhos no meio da rua.

Aliás, todos eram muito mais “libertos” em Miami.
As pessoas cantavam alto nas ruas, vestiam-se como bem queriam… E tudo isso era encarado de uma forma muito natural.

Por sinal, acho que puxar papo com desconhecidos também devia ser, porque o que teve de gente vindo conversar comigo…
Além da “falta de respeito” dos caras sarados de lá, que mexiam com você mesmo acompanhada. Solteiras fazem a festa!
As mulheres também não se importavam de te elogiar alto, uma delas até falou do meu cabelo no meio da rua… (que na época era enorme e castanho).

Ferrari era o carro mais comum por lá…
Pessoas bonitas também…

Em Miami (cidade) já era algo mais comum, mais “normal”.

E entrar na Victoria’s Secret em época de SALE?! Nossa…
Tudo de mais lindo e cheiroso por preços incríveis!

Muito mais coisas aconteceram por Miami… Tivemos que morar em um hotel porque não achamos com quem dividir um apartamento digno e o hotel tinha banheiro compartilhado, então meu namorado foi surpreendido (haha) e surpreendeu pessoas utilizando o banheiro também…

Eu já era mais esperta, mesmo quando ia apenas fazer xixi, ligava o chuveiro pra mostrar que tinha gente.
Pegamos uma virose estranha e o meu remédio custou U$ 80,00.
(Sorte que meu pai pode enviar um atestado por email e a farmácia aceitou ele impresso)

Um fantasma tentou abrir a janela do banheiro enquanto eu tomava banho por duas vezes.
Sim, só podia ser um fantasma já que só seria possível tentar abrir a janela se a pessoa voasse…
(Essas noites foram tensas. Muito.)

Tivemos dias em que optamos por comer “miojo” feito no fogãozinho que compramos pra usar no quarto e dia em que pudemos esbanjar no outlet…

A nossa realidade lá não era de mero turista que pode sair torrando dinheiro porque vai ficar só uma semana.
Nós ficamos 3 meses e tínhamos que lidar direito com nosso dinheiro.
Por esse motivo não fizemos muitos passeios que gostaríamos e nem tantas compras quanto queríamos.

Mas se eu faria tudo de volta?!

É ÓBVIO QUE SIM!

Faria, quero e preciso.

Isso foi uma experiência de vida ÚNICA da qual eu não quero me esquecer.

Tags: intercâmbio, miami, south beach, work experience,
Siga-me nas redes sociais!
Sobre
Jessica Belcost
Último Vídeo

@Jessicabelcost

Publicidade

vitaclin banner

kipling



Caixa Postal
Número: 21 512
CEP: 80420982
CURITIBA-PR

LINK O KEEP CALM EM SEU SITE

Youtube Facebook Pinterest Instagram Vlog 
PARA UTILIZAÇÃO DA IMAGEM, DÚVIDAS OU APONTAMENTOS ENTRE EM CONTATO CONOSCO ATRAVÉS DO E-MAIL CONTATO@KEEPCALMDIY.COM © 2014 - Todos os direitos reservados - KEEP CALM AND DIY